Foto: Reprodução Foto: Reprodução

Google Street View agora permite que você 'entre' em um vulcão ativo

Quinta, 16 Março 2017

 

Você já teve curiosidade de saber como é dentro de um vulcão ativo (daqueles que podem entrar em erupção a qualquer momento)? Se sim, saiba que agora você pode fazer isso sem colocar a sua vida em risco, graças ao Google Street View.

O vulcão em questão fica na ilha de Ambryn, no país de Vanuatu, um conjunto de ilhas no sul do oceano Pacífico a cerca de 1.600 quilômetros da Austrália. Trata-se de "um dos maiores lagos de lava do mundo", segundo a empresa. Além de entrar no vulcão, também é possível explorar o resto da ilha, incluindo a aldeia de Endu, que fica próxima.

De acordo com o Business Insider, dois funcionários do Google foram até lá usando o Google Trekker (a mochila que a empresa usa para mapear regiões remotas). Chris Horsley, um dos que participaram do trabalho perigoso, disse que "ficar na borda [do lago de lava] e sentir o calor lamber sua pele é fenomenal". "Espero que, colocando esse lugar no mapa, mais pessoas se deem conta de como é lindo o mundo em que vivemos", completou.

 

Vivendo com vulcões

No total, cerca de 7.000 pessoas moram na ilha, apesar do vulcão. Ele consiste em uma cratera com área equivalente a aproximadamente dois campos de futebol. Para chegar nela, é necessário descer fazendo um rapel de 400 metros de altura ao longo da parede da cratera. No fundo dela se encontram dois cones vulcânicos (os "buracos" de onde sai a lava) chamados de Benbow e Marum.

Segundo o chefe comunitário Moses, da aldeia de Endu, a população local pensa em Benbow e Marum como um casal de demônios (Benbow sendo o homem e Marum, a mulher). Quando eles brigam, há uma erupção, e então é necessário sacrificar um porco ou uma ave para apaziguar os demônios. Quem quiser se aproximar dos vulcões deve ter cuidado, já que os demônios podem se irritar e se tornar agressivos a qualquer momento.

Com o Street View, é possível explorar tanto o interior do vulcão quanto a aldeia de Endu - algo que Moses vê com bons olhos. Ele acredita que fazer as pessoas se interessar pelo local onde ele vive é importante para torná-lo mais acessível, o que por sua vez pode ajudar a ilha a manter uma economia sustentável para preservar sua cultura e seu modo de vida.

Essa não é a primeira vez que o Street View torna acessível uma região diferente. O projeto do Google busca digitalizar diversas áreas interessantes, sejam elas paisagens naturais ou locais históricos. Algumas áreas que já estão no Street View são o Grand Canyon, nos Estados Unidos, e o Cemitério João Batista, no Rio de Janeiro - o cemitério mais famoso do Brasil.

 

Fonte: https://olhardigital.uol.com.br/noticia/google-street-view-agora-permite-que-voce-entre-em-um-vulcao-ativo/66799