Notebook moderno: transformado em um 2 em 1 versátil

Terça, 27 Outubro 2015

Quanto mais as coisas mudam, mais iguais elas ficam. Talvez esse provérbio descreva o sentimento de indiferença que algumas pessoas tinham pelos notebooks desde o aumento da popularidade dos smartphones e tablets.

Mas muitos notebooks disponíveis atualmente não são apenas simples notebooks. A confluência de tecnologia e design de ponta transformou-os em dispositivos 2 em 1, que oferecem às pessoas um computador portátil clamshell operado por teclado que também funciona como tablet.

Embora os sofisticados MacBook ProAlienware gaming e os notebooks ultrafinos como o HP ENVY SmartTouch tenham desempenho melhor do que as gerações anteriores, a alteração mais dramática pode ser vista na nova safra de computadores híbridos notebook-tablet, que não se parecem com nada que existia no mercado há dois ou três anos.

Quando a loucura do smartphone teve início há cerca de sete anos, seguida pelo aumento de popularidade dos tablets, a inovação do notebook não ficou parada. Ela continuou a evoluir muito além da era Centrino, quando a Intel criou o padrão Wi-Fi integrado para notebooks e investiu US$ 150 milhões no incentivo à disseminação de pontos de acesso públicos, o que produziu uma revolução da Internet sem fio em 2003.

Àquela altura, os notebooks quase não lembravam o Osborne 1, o primeiro notebook, lançado em abril de 1981.

O Osborne 1 tinha uma tela de cinco polegadas, pesava 11 quilos e custava US$ 1.795. Esse preço equivale a cerca de US$ 4.600 em dólares de hoje.

Em 2003, os primeiros notebooks com a Tecnologia Intel Centrino pesavam quase 2,7 quilos e custavam em média US$ 1.399, o que corresponderia a US$ 1.800 hoje.

Muita coisa mudou em três décadas, mas particularmente nos quatro últimos anos, o notebook sofreu mudanças significativas.

Em 2010, a Dell apresentou o primeiro protótipo do Dell Inspiron Duo, que era um notebook com tela de 10 polegadas que girava e dobrava-se sobre o seu teclado para funcionar como um tablet com tela sensível ao toque.

Pouco tempo depois, a inovação dos notebooks sofreu uma importante aceleração, impulsionada por um fundo de US$ 300 milhões da Intel, o que ajudou os fabricantes de computadores a projetarem modelos de Ultrabook finos e leves. Essa nova classe de notebooks imediatamente deu origem a designs muito elegantes, mas também a uma nova geração de protótipos de dispositivos 2 em 1 que se transformavam de notebooks em tablets.

“Para chegarmos aos 2 em 1 precisamos de toda a inovação que tornou o Ultrabook possível”, disse Rob DeLine, gerente geral dos segmentos de 2 em 1 e Ultrabook da Intel.

Hoje, um em cada dez notebooks vendidos nos EUA e nas lojas de varejo da Europa Ocidental é um dispositivo 2 em 1, segundo DeLine. Embora a cada ano as vendas de dispositivos 2 em 1 sejam de cerca de 180%, DeLine diz que as pesquisas de mercado demonstram que muitas pessoas não sabem o suficiente sobre os 2 em 1 ou nem têm ideia de que eles existem.

“A maioria está conhecendo e tocando neles pela primeira vez nas lojas de varejo”, acrescentou DeLine.

Ele contou que uma pesquisa realizada pela Intel demonstra que 66% das pessoas que entraram para comprar um tablet disseram que considerariam a possibilidade de trocar para um 2 em 1.

Isso é provável, porque esses dispositivos 2 em 1 atendem tanto às necessidades de produção quanto aos prazeres de distrações.

“Não é fácil conseguir um design que combine forma e função”, disse DeLine. “Trabalhamos com fabricantes de dispositivos para associar o que as pessoas acostumaram-se a esperar dos notebooks às novas experiências que estão curtindo com tablets de tela sensível ao toque. Mas o problema são os pormenores.”

Obter a qualidade de tela correta, além de articulações robustas e funcionais, é um desafio quando se trata de manter os preços de venda baixos, disse DeLine.



Designs Melhores a Preços mais Baixos

Existem hoje mais de 60 designs diferentes que se transformam dobrando, girando e até destacando-se do teclado.

Embora existam alguns 2 em 1 disponíveis por menos de US$ 400, como o campeão de vendas ASUS Transformerbook T100, a maioria dos modelos tem preços mais elevados, segundo Steve Paine da Ultrabook News.

“Componentes e design de ponta significam que esses dispositivos não podem competir com os preços convencionais dos notebooks tradicionais, mas quando comparados ao custo de um notebook e um tablet somados, a conta muda.”

Ao comparar os primeiros modelos de 2 em 1, como o Acer W510, com o protótipo Llama Mountain, leve como uma pluma e sem ventoinha que a Intel apresentou no ano passado, Paine considera que os 2 em 1 estão próximos de remover todos os comprometimentos que prejudicaram alguns dos modelos iniciais.

O conceito destacável do Llama Mountain tem tela de 12,5 polegadas e sua espessura é de 7,2 mm. A Intel apresentou também uma versão de 10 polegadas, que era ainda mais leve e tinha apenas 6,8 mm de espessura. Ambos são mais finos do que um iPad Air da Apple.

O que torna possível esse design elegante é o processador Intel Core M (nome de código Broadwell-Y), um chip amigável construído com transistores de 14 nanômetros, iguais ao da atual 5ª geração dos processadores Intel Core, de 14 nanômetros.

A tecnologia será o processador mais eficiente no consumo de energia na história da Intel.

“Para os designs da plataforma Intel Core sem ventoinha, esta etapa é tão significativa quanto o funcionamento ininterrupto foi para os PCs em 2012″, acrescentou Paine.

Ele chama a atenção para o preço de US$ 599 do HP Pavilion 11 X2 como um bom exemplo de como os 2 em 1 sem ventoinha, de baixo custo e baseados em núcleo estão avançando.

DeLine espera que os dispositivos 2 em 1 novos e mais finos que serão lançados nos próximos meses, inclusive o ASUS Transformer Book t300 Chi, bem como vários outros sistemas que já estão no mercado, tenham preços inferiores a US$ 400.

Embora DeLine diga que os notebook clamshell tradicionais não desaparecerão, ele acredita que mais pessoas escolherão os 2 em 1.

“O desempenho existe e à medida que uma grande variedade de preços tornar-se disponível, as pessoas terão mais motivos para comprar um dispositivo que seja tanto tablet quanto notebook”, falou.



2 em 1 para o Trabalho

“O interesse por dispositivos 2 em 1 que vimos até agora tem sido especialmente de usuários de empresas que estão sempre em movimento”, informou Tim Bajarin, Presidente da Creative Strategies.

“Se uma pessoa está procurando algo que ofereça muita versatilidade, especialmente quando é preciso ter um teclado além de um tablet, essa é realmente uma boa compra.”

Na Tomorrow Lab, uma empresa de design e consultoria de produtos de Nova Iorque, mobilidade e energia são de suma importância para sua atividade de transformar os protótipos de hardware em produtos prontos para o mercado.

“É excelente quando a pessoa precisa de um notebook e ela pode responder a e-mails porque tem um teclado completo”, disse Pepin Gelardi, um dos sócios da Tomorrow Lab, descrevendo como os dispositivos 2 em 1 com processadores Intel são utilizados no seu escritório. “Depois, quando você quer utilizá-lo para apresentar alguma coisa, ele é excelente para apresentações individuais. Não há nada tão atraente quanto poder tocar em uma apresentação".

Segundo Josh Hilliker, gerente de marketing sênior da Divisão de Plataforma de Clientes Empresariais da Intel, a funcionalidade do toque nos dispositivos de computação é a mais nova expectativa da empresa. Usar dispositivos com tela sensível ao toque “é geralmente uma maneira mais natural de trabalhar em colaboração do que usar o teclado ou clicar com o mouse”, explicou.

Para os empreendedores Ashik e Jenelle Mohan, cujo trabalho exige que estejam sempre nos mais variados lugares, ter a robustez de um notebook e a facilidade de uso de um tablet tem sido uma ferramenta útil para desenvolverem a empresa. A galeria on-line deles, Born of Sound, cria sonoridades através da transformação de gravações de áudio em trabalhos de arte tangíveis.

“Temos a flexibilidade do PC Intel 2 em 1 para nos deslocarmos entre nossa casa e nosso estúdio”, disse Jenelle. “E até mesmo quando estamos sentados na varanda com uma xícara de café podemos responder aos e-mails ou trabalhar com alguns aspectos de mídia social.”

“Os processadores Intel abriram totalmente as portas para a nossa empresa”, acrescentou Ashik. “[Eles] nos permitem pegar esses arquivos enormes de áudio que recebemos de todas as partes do mundo em diferentes linguagens e formatos e criar lindas sonoridades".



2 em 1 para Diversão

Com a versatilidade do design do 2 em 1 e o aumento da computação com tela sensível ao toque, os usuários estão encontrando novas formas de interagir com seus dispositivos também fora do local de trabalho. O estúdio interativo Infrared5 trabalha com tecnologia emergente e utilizou o 2 em 1 para construir uma experiência com games em uma segunda tela para os jogadores.

“É fácil pensar nele apenas como tablet ou como notebook, mas há este outro modo que é incrível, especialmente para demonstração”, explicou o cofundador da Infrared5, Chris Allen.

No modo de tenda, as pessoas podem ver e experimentar com facilidade novos games de novas maneiras, disse.

“É muito interessante poder criar todos esses tipos de experiência com este dispositivo.”

Quando os fabricantes de dispositivos puderem alcançar o equilíbrio perfeito entre os recursos do tablet e do notebook, haverá alguma experimentação interessante de design, disse DeLine.

“Neste exato momento, podemos ver alguns 2 em 1 que são melhores como tablets do que como notebooks e vice-versa”, falou. Mas ele também cita alguns designs novos muito interessantes, como o Lenovo Miix 2-10”.

Esse notebook e tablet conversível em especial tem um processador Intel Atom que trabalha com o sistema operacional Window 8.1. O tablet 10.1 conecta-se a um teclado para trabalhar ou pode ser girado e transformar-se em um dispositivo de reprodução de multimídia que permite assistir a filmes em 1920 x 1200 com áudio de qualidade proporcionado pelos alto-falantes JBL e o subwoofer integrado à estação do teclado destacável.

Trata-se de um dos muitos exemplos que demonstram que notebooks não são mais apenas notebooks.

Como disse DeLine, quando as pessoas colocarem as mãos em um desses novos dispositivos 2 em 1, vão pensar por que comprariam um tablet se podem ter um notebook 2 em 1.

Foto do computador Osborne 1 da Wikipédia.

 

Fonte:http://iq.intel.com.br/notebook-moderno-transformado-em-um-2-em-1-versatil/?utm_campaign=pc_refresh_q4&utm_source=outbrain&utm_medium=cpc&utm_term=ros&utm_content=mgb-amplify-2in1b-iq